• Banner 01
  • Banner 02
  • Banner 03

Principais Marcas

GM Volksvagen Ford Agrale Volvo Caterpilar Cummins Scannia Mercedes

Bem Vindo a Rede SOS Turbo

Dicas

DEFICIÊNCIA DE LUBRIFICAÇÃO
Publicada em: 04/01/2014 - 15:30

    Durante o funcionamento normal do motor, uma quantidade adequada de óleo para lubrificar, limpar e transferir o calor é fornecida aos mancais do turboalimentador; no entanto, ele é mais sensível a uma quantidade limitada de fornecimento de óleo do que o motor, devido às altas temperaturas e às altas rotações atingidas pelo eixo do turboalimentador.

    A baixa ou a falta de pressão do óleo e/ou o retardo no fluxo durante a partida podem resultar em consequências destrutivas para os componentes internos.

 

POSSÍVEIS CAUSAS:

- Desligar o motor em rotação elevada.
- Dar partida no motor e acelerar.
- Uso indevido de cola, silicone ou adesivo líquido na entrada de óleo lubrificante.
- Filtro de óleo de má qualidade, danificado ou saturado.
- Óleo com prazo vencido, sem viscosidade e com carbonização (inadequado).
- Nível de óleo do Cárter fora de especificação.
- Baixa pressão de óleo do motor.
- Tubo ou flexível de alimentação de óleo amassado, trincado ou obstruído.
- Mau funcionamento na válvula Bypass.

 

CONSEQUÊNCIAS:

- Desgaste nos mancais radiais, colo do eixo e mancal axial.
- Marcas de bronze e azulamento no colo do eixo.
- Atrito dos rotores nas carcaças do compressor e da turbina (desbalanceamento).
- Desgaste e ruptura dos anéis de pistão (colar/eixo).
- Azulamento do colar.
- Desgastes nos alojamentos dos mancais radiais na carcaça central.

 

SINTOMAS:

- Vazamento de óleo.
- Ruído.
- Excesso de fumaça.
- Consumo excessivo de óleo.
- Perda de potência.

 

RECOMENDAÇÕES:

 

Substituição do óleo lubrificante dentro dos prazos estipulados pelo fabricante do motor, observando o modo de condução e de operação do veículo, salvo quando este operar em locais de grande concentração de pó ou outras condições prejudiciais ao seu bom funcionamento. Neste caso, será necessário reduzir os períodos de substituição, tanto do filtro como do óleo lubrificante. Verifique a pressão de óleo por manômetro. Antes da substituição do turboalimentador, verifique a integridade e a isenção de impurezas no duto de lubrificação. Faça regularmente esta inspeção e substituição quando necessário. Desligar o motor em rotação elevada. Dar partida no motor e acelerar. Uso indevido de cola, silicone ou adesivo líquido na entrada de óleo lubrificante. Filtro de óleo de má qualidade, danificado ou saturado. Óleo com prazo vencido, sem viscosidade e com carbonização (inadequado). Nível de óleo do Cárter fora de especificação. Baixa pressão de óleo do motor. Tubo ou flexível de alimentação de óleo amassado, trincado ou obstruído. Mau funcionamento na válvula Bypass.


IMPUREZA NO ÓLEO
Publicada em: 04/01/2014 - 17:46

Se o motor operar em locais com grande concentração de pó ou outras condições prejudiciais (severas) ao seu bom funcionamento, será necessário reduzir os períodos de substituição, tanto do filtro como do óleo lubrificante. O não cumprimento do tempo exigido, para que estes (filtro e óleo) sejam trocados, poderá gerar uma série de danos relacionados à lubrificação por óleo contaminado e, consequentemente, o desgaste prematuro dos componentes internos pelo atrito de partículas sólidas (abrasivas) conduzidas pelo lubrificante.

 

POSSÍVEIS CAUSAS:

- Partículas provenientes do desgaste natural nas partes móveis do motor.
- Óleo ou filtro de má qualidade ou saturado.
- Contaminação durante o procedimento instalação ou manutenção.
- Óleo carbonizado e/ou borra (lubrificante reaproveitado).
- Motor recondicionado com impureza nas galerias.
- Óleo carbonizado por altas temperaturas do motor. Resíduos de combustão incompleta.

 

CONSEQUÊNCIAS:

- Ruptura de componentes internos do turboalimentador.
- Atrito dos rotores nas carcaças do compressor e da turbina (desbalanceamento).
- Riscos/desgastes nos mancais (radiais/axial), arruela de encosto e colar.
- Riscos/desgaste no colo do eixo. SINTOMAS: Ruídos. Perda de potência. Excesso de fumaça. Consumo excessivo de óleo. Vazamento de óleo.

 

RECOMENDAÇÕES:

Substituição do óleo lubrificante dentro dos prazos estipulados pelo fabricante do motor, observando o modo de condução e de operação do veículo, salvo quando este operar em locais de grande concentração de pó ou outras condições prejudiciais ao seu bom funcionamento. Neste caso, será necessário reduzir os períodos de substituição, tanto do filtro como do óleo lubrificante. Faça regularmente esta inspeção e substituição dos elementos quando necessário.


INGESTÃO DE CORPO ESTRANHO PELO LADO DA TURBINA
Publicada em: 04/01/2014 - 18:00

A ingestão de objetos estranhos, por menores que sejam, danificará o rotor da turbina, prejudicando o funcionamento do turboalimentador.

 

POSSÍVEIS CAUSAS:

Fragmentos precedentes do motor tais como: pedaços de válvulas, assentos de válvulas, anéis de pistão, etc. Coletor de escape danificado e/ou com pedaços de juntas soltas. Objetos deixados no coletor de escape durante o procedimento de instalação e manutenção.

 

CONSEQUÊNCIAS:

Desbalanceamento do eixo do turboalimentador. Atrito dos rotores nas carcaças do compressor e da turbina (desbalanceamento). Desgastes dos componentes internos. Ruptura do eixo. Palhetas do rotor da turbina quebradas ou amassadas.

 

SINTOMAS:

Perda de potência. Ruídos estranhos no funcionamento. Excesso de fumaça.

 

RECOMENDAÇÕES:

Antes da substituição do turboalimentador, verifique a integridade e a isenção de impurezas no sistema de exaustão. Periodicamente cheque as condições do motor e do coletor de escape quanto a possíveis resíduos que possam se desprender, danificando o rotor da turbina.


INGESTÃO DE CORPO ESTRANHO PELO LADO DO COMPRESSOR
Publicada em: 04/01/2014 - 18:05

A ingestão de objetos estranhos, por menores que sejam, danificará o rotor do compressor, prejudicando o funcionamento do turboalimentador.

 

POSSÍVEIS CAUSAS:

Fragmentos de outro turboalimentador (impurezas sólidas). Filtro de ar saturado e se desfragmentando. Ausência de filtro de ar. Mangueiras rachadas, trincadas ou fora da especificação. Porcas, arruelas, presilhas, abraçadeiras, pedaços de estopa e pano que, por ventura, estejam na tubulação do filtro de ar.

 

CONSEQUÊNCIAS:

Desbalanceamento do eixo do turboalimentador. Atrito dos rotores nas carcaças do compressor e da turbina (desbalanceamento). Desgastes dos componentes internos. Ruptura do eixo. Palhetas do rotor compressor quebradas ou amassadas.

 

SINTOMAS:

Perda de potência. Ruídos estranhos no funcionamento. Excesso de fumaça.

 

RECOMENDAÇÕES:

Antes da substituição do turboalimentador, verifique a integridade e a isenção de impurezas no duto de admissão de ar. Periodicamente cheque as condições da admissão de ar quanto a possíveis resíduos que possam se desprender, danificando o rotor compressor. Ex.: Elemento do filtro de ar. Faça regularmente esta inspeção. As conexões do sistema de pressão de ar mantidas de maneira imprópria ou com problemas podem causar vazamentos de óleo nas vedações do lado do compressor. Há casos em que a ruptura da mangueira de saída do compressor e a queda na pressão do ar ocasionam vazamentos de óleo através das vedações do turboalimentador. Com os componentes oleosos e sujos é possível que se pense que ocorreu falha no turboalimentador. Quando na verdade, se corrigido o vazamento de ar, o turboalimentador funcionará perfeitamente.

 

POSSÍVEIS CAUSAS:

Elemento do filtro de ar com restrição acima do especificado. Obstrução no duto de entrada de ar para o compressor do turboalimentador. Vazamento de ar no duto do compressor para o intercooler e/ou coletor de admissão. Problemas e vazamento de óleo provenientes do interior do motor. Retorno de óleo do turboalimentador ao Cárter obstruído. Respiro do motor com obstrução. Formação de borra de óleo pode diminuir a rotação do eixo, inibir a drenagem, causando vazamento de óleo. Acúmulo de sujidade no rotor compressor do turboalimentador danificado. Válvula recirculadora de gases danificada.

 

CONSEQUÊNCIAS:

Vazamento de óleo. Perda de potência.

 

SINTOMAS:

Excesso de fumaça. Perda de potência.

 

RECOMENDAÇÕES:

Trocar o filtro de ar. Remover a obstrução e trocar as peças danificadas, se necessário. Corrigir a fuga de ar pressurizado, trocando juntas, reapertando as abraçadeiras, os parafusos e as mangueiras. Encontrar e corrigir a fonte de contaminação no rotor (ar não filtrado). Trocar o óleo lubrificante, o filtro de ar e de óleo. Verificar o turboalimentador. Verificar a operação do sistema. Trocar peças danificadas. Substituição da válvula recirculadora de gases.


VAZAMENTO DE ÓLEO PELO LADO DA TURBINA
Publicada em: 04/01/2014 - 18:09

Havendo evidência do vazamento de óleo, deve-se determinar a origem da falha.

 

POSSÍVEIS CAUSAS:

Problemas e vazamento de óleo provenientes do interior do motor (base do coletor/fixação da turbina). Retorno de óleo do turboalimentador ao Cárter (válvula PCV) obstruído. Desgaste das camisas e anéis de pistão do motor (Blowby). Funcionamento por muito tempo em marcha lenta. Mau posicionamento da carcaça central do turboalimentador (posição vertical acima de 15 graus). Respiro do motor com obstrução. Formação de borra de óleo pode diminuir a rotação do eixo, inibir a drenagem, causando vazamento de óleo.

 

CONSEQUÊNCIAS:

Vazamento de óleo. Formação de borra de óleo pode diminuir a rotação do eixo, inibir a drenagem, causando vazamento de óleo.

 

SINTOMAS:

Excesso de fumaça. Perda de potência.

 

RECOMENDAÇÕES:

Consultar o manual do fabricante do motor e corrigir o problema. Analisar o motivo da falha do turboalimentador e corrigir a causa, se necessário substitua. Trocar o óleo lubrificante, o filtro de ar/óleo.


Mostrando de 1 à 5 registros.

Rede SOS Turbo 2017 - Todos os direitos reservados.

Rua Augusto Severo, nº 652 - Bairro São João - Porto Alegre - RS - CEP: 90.240-480 - Fone: (51) 3021.8484